...

B. O. ANIMAL

Página de Registros de Denúncias, Notícias e Informações da Causa Animal.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Morre cadela que sobreviveu após levar 40 tiros e ser enterrada viva!


07.06.11 às 10h15 > Atualizado em 07.06.11 às 12h38

Birzebbuga (Malta) - A cadela Star - que ganhou corações e homenagens do mundo todo quando sobreviveu, milagrosamente, após levar 40 tiros na cabeça e ser enterrada viva - acabou perdendo a luta pela vida e morreu com uma inflamação aguda no pâncreas.

Foto: Reprodução

A notícia de sua morte veio menos de 24 horas após centenas de pessoas terem se reunido, em Malta - ilha do Mediterrâneo onde ocorreu o episódio -, para fazer uma manifestação contra a crueldade com animais - a maior já realizada no local.

No último sábado, Star passou algumas horas com uma família que iria adotá-la, mas logo em seguida começou a se sentir mal e voltou ao centro de reabilitação, onde acabou morrendo.

A descoberta da cadela chocou moradores da cidade de Birzebbuga, em Malta. Star, nome dado ao animal após o 'milagre', foi encontrada por policiais que ouviram seus gemidos vindos debaixo de tábuas de madeira amontoadas e avistaram metade de sua face descoberta em meio à terra.

Após retirar a cadela, os oficiais perceberam as inúmeras feridas em sua cabeça, causadas por 40 tiros disparados de uma arma de bolinhas de chumbo, que foram retiradas do crânio de Star em uma cirurgia de emergência.

Foto: Reprodução do site 'Daily Mail'

O caso gerou revolta de moradores locais e levantou a questão sobre a penalidade aplicada por crueldade com animais, já que no país a pena máxima seria de um ano e meio de prisão ou uma fiança de, no máximo, 46 mil euros.

Mais de mil pessoas já assinaram uma petição online para ajudar a encontrar o criminoso e ajudar na recuperação e criação de Star.

Uma joalheria local chegou a oferecer uma recompensa de 250 euros para quem ajudasse a 'pegar' o indivíduo.

Veja Matéria registrada anteriormente no blog: http://boanimal.blogspot.com/2011/05/absurdo-do-ser-humano.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário