...

B. O. ANIMAL

Página de Registros de Denúncias, Notícias e Informações da Causa Animal.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Ativistas da ALF são libertados


Reino Unido

Ativistas da ALF que cumpriram pena por defender animais são libertados

05 de outubro de 2011


Foto de cobaia tirada no interior de uma fazenda durante uma invasão da ALF em 1999.
Jonny Ablewhite e Kerry Whitburn, ativistas pelos animais, foram postos em liberdade na última sexta-feira (30), após cumprir seis anos de uma pena de doze anos, por relação com a campanha “Save the Newchurch Guinea Pig”. Ligados à organização ALF – Animal Liberation Front, eles lutavam pelo fechamento de uma fazenda do Reino Unido que criava cobaias para servir a pesquisas ‘científicas’.
Durante os anos de encarceramento, Jonny escreveu cartas em que refletia sobre situação dele e dos animais escravizados. Agora, após a notícia de sua libertação, Jonny deixou uma última e emocionante carta pública:

“Meus queridos amigos vegans,
Esta é a minha última carta pública e meu último artigo pseudointelectual da prisão. Aleluia! Admito que, como muitos de nós, sempre tive uma visão extremamente pessimista da humanidade e sobre o que significa ser um membro da nossa estranha espécie de pós-primatas. Eu não pensei muito nos últimos seis anos, querendo desesperadamente encontrar alguma epifania ecológica ou evolutiva que me fizesse ver claramente como a harmonia poderia ser alcançada com estes vorazes predadores que são os humanos.
Jonny Ablewhite. (Foto: Reprodução/ Animal Rights Prisoner Support)
Essa visão nunca veio. Os relâmpagos eram uma fantasia. Agora que esta viagem de seis anos termina, minha mente fica mais lenta e ainda sofre a perda recente de minha mãe, minhas ideias são menos dramáticas e mais claras. Não estão sepultadas por fantasias, esperanças ou visões, mas pelo conhecimento, por saber que houve uma hora ou um dia ou uma semana destes longos seis anos em que não tenha me sentido querido e apoiado por uma comunidade internacional de vegans compassivos. Não preciso de relâmpagos: sei que há um mundo de ativistas conscientes lá fora: organizando, criando estratégias e vivendo a sua luta pela libertação animal e da terra todos os dias. Como eu sei tudo isso? Porque durante seis anos vocês têm escrito e me contado.
A experiência acumulada deste importante bombardeio de informações tem me ensinado que o veganismo e o altruísmo são sinônimos e simbólicos, como constante incentivo de um ao outro, cada um evoluindo e expandido a compaixão global em benefício de toda a vida. Nesta rejeição de toda dominação e opressão, o veganismo torna-se uma oportunidade permanente para a mudança. Uma plataforma política, ecológica e ética que regenera e reafirma o altruísmo nos corações e mentes daqueles que o praticam. Cada vez que recusamos consumir carne animal ou produtos testados em animais, estamos questionando a relação entre os seres humanos, os animais e as plantas. E, como se sabe, os vegans se esforçam pela harmonia e igualdade nessas relações e permanecem lutando e em guarda, quando essa harmonia é explorada ou atacada. E isso acontece porque o veganismo é um compromisso moral com o princípio da liberdade, uma natural e evoluída expressão de liberdade! Persistentemente mudamos todas as formas de especismo pelo bem dos animais e de vítimas de abuso e seu maltratado lugar, a terra. Gritar! Sentir orgulho! Ser vegan!
Passaram seis anos, uma saga épica de seis anos atrás de mim, e vivo com esta avaliação segura de que nós, os vegans, estamos fazendo as coisas corretamente, do nosso próprio, diferente, complexo e diversificado modo. Cada carta, e-mail e visita que recebi (de velhos e novos amigos, de perto e de longe) tinham uma coragem indomável e pioneira, que me lembra muito a minha mãe, uma tenacidade que se recusa a aceitar a injustiça e se preocupa com todas as vítimas de abuso e opressão. Vocês todos foram tão incrivelmente carinhosos e generosos… vocês mantiveram minha cabeça fora da água quando achava que o melhor era se afogar. Agradeço-lhes com cada uma das minhas células e moléculas por isso. Em breve, eu estarei preparado para comemorar a vida de minha mãe e minha própria liberdade, e lembrarei sempre que maravilhosos e queridos amigos vegans tenho ao redor do mundo!
Pelos animais inocentes, torturados, convertidos a objetos, perseguidos e assassinados, que tanto necessitam de nossa ajuda cada dia.
Por minha mãe, Peggy Ablewhite, que me criou e me amou.
Honrarei sua memória com o coração agradecido.
Por todos vocês, meus queridos amigos vegans.
Jonny”

Fonte: Agência de Notícias Anarquistas
Nota da Redação: Caso você queira enviar mensagens aos ativistas que foram aprisionados por lutar pela liberdade dos animais, a ALF disponibiliza em seu site um espaço com informações sobre os prisioneiros e formas de contato: http://www.alfsg.org.uk/current_prisoners.html

12 de Outubro - Dia Das Crianças e Animais de Presente


O dia Das Crianças é uma data marcante para os Pais pois é preciso fazer a escolha certa do brinquedo que seu filho quer ganhar! A maioria das crianças preferem Vídeo Games, Bicicletas e Bonecos eletrônicos. Mas ainda há crianças, muitas delas sendo filho único e desejam ter um animal de estimação para não se sentirem sozinhos.

É importante lembrar que Animal não é Brinquedo, embora o mercado de Fabricação de Animais para a venda não entenda isso, uma vez que lucram encima de frágeis vidas indefesas, explorando e torturando até a morte animais e depois descartando na própria lixeira da Fábrica, muitos ainda vivos!

Então, antes de comprar um animal em Pet Shop, lembre-se que além de estar financiando a Tortura dos Animais causada pelas Fábricas, também está deixando de adotar um cão abandonado a espera de um Lar enfim, de verdade, onde possa demonstrar todo seu carinho, amor e fidelidade ao Dono! 

Canis, CCZ's e ruas da sua cidade estão lotadas de Animais, todos com histórias mais tristes que outras, muitos morrem sem conhecer o lado bom da vida. Adotar de Canis e CCZ's é dar chance a um Animal por Direito e ceder o espaço a outro que ainda se encontra nas ruas de todo País. Além disso, as Feiras de Adoção tratam os animais, não deixando faltar banho, tosa e vacinações em dia!

Mas não basta apenas adotar. Deve-se lembrar das das visitas que o Animal deve fazer ao menos 2 vezes por ano, os passeios e outras formas de atenção que o animal deve receber. Sem esquecer as férias que a família tira para viajar, é preciso levar o bichinho também ou deixá-lo aos cuidados de um responsável até a volta! Muitos animais são abandonados por falta de planejamento no Lar! Outras vezes apenas pelo fato de o responsável não entender que animais não distinguem o certo do errado, que sapato jogado no chão é um brinquedo. É preciso educar, ensinar as regras da casa, sem deixar faltar a água, a comida, o brinquedo e a área para as necessidades do Animal! Criar um animal no Lar não é nada impossível, não tem segredo, apenas responsabilidades normais.


Enfim, cuidar de um Animal é cuidar de sua própria Vida!



A importância dos animais de estimação

Ninguém tem dúvidas que os animais domésticos são grandes companheiros e fazem muito bem a todos (tanto crianças como adultos). No caso dos adultos, principalmente aqueles que vivem sozinhos, os animais são como um membro da família, compensando as necessidades de afeto e atenção que só os animais nos sabem dar. Para as crianças, além de companheiros leais a todas as horas, os animais também servem para ajudar a criança a aprender as coisas do dia-a-dia, pois mostram de forma acelerada as principais fases da vida (nascer, crescer, adoecer, sofrer acidentes, cuidar de si, morrer). Como estas fases são mais aceleradas nos animais a criança acaba por conhece-las através deles. Além disso, os animais ajudam a criança a desenvolver o sentido da responsabilidade, visto que precisam de constantes cuidados. Num estudo feito por Robert Bierer constatou-se que as crianças, principalmente com idade entre os 10 e os 12 anos, que tinham animais possuíam maior empatia e auto-estima. Os animais de estimação também ajudam a diminuir os estados de ansiedade, tédio e medo e desenvolvem uma melhor capacidade de integração e uma melhor concentração na escola. Um fator importante na escolha dum animal de estimação é o facto da pessoa que o adquire ter alergias (como asma, bronquite, etc.). Se assim for, a pessoa deve optar por uma animal que não desencadeie energias, como por exemplo, um aquário com peixes ou uma tartaruga. Outro fator importante é a idade das crianças que irão conviver com o animal. Apesar de cada criança ter o seu próprio ritmo de amadurecimento, a idade apropriada para ter o seu primeiro animal de estimação é a partir dos seis anos. Nesta idade a criança já está familiarizada com a escola, já é mais sociável, possivelmente já compreenderá as suas responsabilidades em relação ao seu animal, ou seja, compreenderá que não o pode maltratar e que deve ter cuidados com a sua higiene e alimentação. Quando um casal já tem um animal de estimação e a mulher engravida, deverá haver treino de adaptação do animal à gravidez e, posteriormente, à chegada do bebé, pois os animais também podem não gostar de partilhar a atenção, podem sentir-se rejeitados, etc. Após o nascimento da criança deve haver sempre um adulto supervisionando as brincadeiras, pois o animal pode morder ou arranhar a criança sem querer principalmente quando esta começa a gatinhar e/ou a andar. Também se deve ter cuidado com a criança em relação ao animal pois ela pode magoar o animal devido ao facto de ainda não ter maturidade para lidar com ele. Os cães são muito brincalhões e adaptam-se facilmente às crianças, mas necessitam de tomar banho uma vez por semana e sair para passear no mínimo uma vez por dia, mesmo que a caminhada seja curta. Por isso deve-se ter em consideração se a pessoa que irá ficar com o animal tem possibilidades de lhe proporcionar o tratamento que precisa. Os gatos têm uma melhor higiene, são praticamente independentes, aprendem sozinhos a usar a caixa de areia, lavam-se diariamente com a língua e isso faz com que apenas precisem de tomar baixo uma vez por mês (na altura do banho também dever ser cortadas as unhas e caso não o saiba fazer o melhor é levá-lo a um veterinário). Pode-se então concluir que, apesar do trabalho e da constante atenção que os animais necessitam, somos sempre recompensados, pois eles proporcionam-nos alegria, companhia, lealdade, e muito mais que só os nossos amigos animais sabem dar.


Thiago Gagliasso é denunciado à Procuradoria da República


Por causa de maus tratos às cabras em ‘A Fazenda’, Thiago Gagliasso é denunciado à Procuradoria da República


Thiago Gagliasso reconheceu no "Hoje em Dia" que errou ao bater nas cabras
Thiago Gagliasso já foi eliminado de “A Fazenda”, mas parece que algumas pessoas não esquecerão de sua participação no reality show tão rapidamente. Segundo o grupo de proteção animal “Olhar Animal”, o ator será alvo de uma ação na Procuradoria da República no Estado de São Paulo por causa dos maus-tratos às cabras durante o programa. No último dia 7 de setembro, o ex-peão afirmou a Joana Machado que já havia dado tapas nos animais. O ator afirmou que perdia a paciência com os animais e quando alguma cabra entrava no galinheiro, aonde não têm câmeras, ele batia nelas.
A representação de número 371/2011 foi protocolada pelos advogados Fernanda Tripode e Jeferson Chinche e já está tramitando na Procuradoria da República no Estado de São Paulo. A denúncia é de “prática de abuso e maus-tratos aos animais das espécies caprina e bovina”, no Sítio Toca dos Leões, em Itu, no interior de São Paulo.
Questionado durante o programa “Hoje em Dia”, da Record, na última sexta-feira (30), o ator reconheceu que errou e pediu desculpas.

SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2011 - cOLUNISTA