...

B. O. ANIMAL

Página de Registros de Denúncias, Notícias e Informações da Causa Animal.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Casal de Pit Bulls são mortos após ataque - MS

05/08/2011 11h14 - Atualizado em 05/08/2011 15h28


Pit bulls são mortos após atacarem



carroceiro e cavalo em Corumbá,




MS


Homem atacado sofreu ferimentos leves e foi levado para o pronto-socorro.
Segundo a PM, os policiais atiraram porque os animais tentaram atacá-los.


Dois cães da raça pit bull foram mortos a tiros nessa quinta-feira (4) em Corumbá, distante 444 quilômetros de Campo Grande. Os dois pit bulls – um macho e uma fêmea – estavam soltos na rua quando atacaram e morderam um carroceiro e um cavalo.

Quem viu a cena conta que os cães perseguiram o cavalo e o carroceiro por cinco quadras. Depois disso, eles entraram em uma vila. A dona de casa Mônica Sant'ana conta que os cachorros ficaram nos fundos da vila.

"Os cachorros ficaram acuados no final da rua e nós ficamos aguardando a polícia chegar para poder tirar eles, para ver o que eles poderiam fazer. [Os cães] não atacaram ninguém, não estavam latindo, eles ficaram no canto e permaneceram lá", relata.

O professor Gilson Sant'anna disse que, quando a Polícia Ambiental chegou, os cachorros estavam no fundo da vila. Os soldados deram dois tiros. "Um acertou um cachorro e o outro não. Esse [cão] que escapou correu para o portão da vila e foi abatido pelos policiais que estavam na entrada. [Ao todo], foram três tiros".

Alguns moradores recolheram dois projéteis de pistola calibre .40, usada pelos policiais. As carcaças dos animais foram recolhidas por servidores do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

Segundo a Polícia Militar, o abate de animais é amparado por lei quando eles representam risco à sociedade. A polícia informou que os PMs atiraram nos cães porque os animais tentaram atacá-los.

O carroceiro teve ferimentos leves e foi levado para o pronto-socorro, onde tomou vacina antirrábica e foi liberado.

Fonte: http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/2011/08/pitbulls-sao-mortos-apos-atacarem-carroceiro-e-cavalo-em-corumba-ms.html

Coruja presa em linha de pipa - Vitória

Coruja é resgatada por Corpo de Bombeiros

Coruja fica presa em linha de pipa em Joana D'arc (Foto: Ari Melo/ TV Gazeta)

Segundo moradores do bairro Joana D'arc, linha tinha cerol.
Corpo de Bombeiros foi ao local para resgatar o animal.


Uma coruja se enrolou em uma linha de pipa no alto de uma árvore no bairro Joana D'arc em Vitória. A aposentada Sueli Abrantes foi acordada às 6h pelo sobrinho, que avistou o animal agarrado na linha se debatendo. Vários órgãos foram chamados, mas, só às 9h, uma equipe do Corpo de Bombeiros foi ao local para resgatar o animal.

De acordo com a aposentada, foi angustiante ver o animal do jeito que estava. "A coruja ficou lá no alto, pendurada pela asa por mais de 3h. Foi muito triste, uma angústia para todos os moradores que acompanharam o sofrimento do animal", contou Sueli.

Os moradores disseram que não sabiam como fazer o resgate, já que a coruja se mostrava muito arisca. "Nos galhos da árvore tem muita linha de pipa com cerol (mistura de cola e vidro) que as crianças soltam e, por isso, achamos melhor chamar alguém capacitado para fazer o resgate. Até o bombeiro teve dificuldades. Mas no fim deu tudo certo", disse a aposentada.

Depois de resgatada, a coruja foi colocada pelos bombeiros dentro de uma gaiola e deixada na casa da aposentada. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) destinará o animal a um lugar adequado. "Enquanto isso a gente fica esperando. Já tentei dar água mas ela não toma. Já não sei mais o que faço. Estou com medo dela morrer aqui. Ela está muito machucada", disse.

De acordo com o médico veterinário Vinícius Queiroz, uma equipe do Ibama vai levar coruja para o Centro de Triagem de Animais Silvestres do Ibama, que fica no bairro Barcelona na Serra. "Só os bombeiros, possuem o material necessário para remover animais em situação de perigo. Em vários casos os bichos não conseguem ser resgatados à tempo. Neste caso vamos avaliar se a coruja precisa passar por alguma cirurgia. Não adianta oferecer água para a coruja, elas não tomam", contou o veterinário.

Segundo moradores, linha que prendeu coruja tinha cerol (Foto: Ari Melo/ TV Gazeta)
Nota-se cerol na linha (proibido por Lei)

Coruja é resgatada pelo Corpo de Bombeiros (Foto: Ari Melo/ TV Gazeta)
Ação do Corpo de Bombeiros



Fonte: http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2011/08/coruja-presa-em-linha-de-pipa-e-resgatada-em-vitoria.html


Para sabermos:

A Lei Estadual nº 12.192, de 06-01- 2006, proíbe o uso de cerol ou de qualquer produto semelhante que possa ser aplicado em linhas de papagaios ou pipas.

Cadelinha recebe facada ao impedir assalto

Cadela sobrevive a facada

08/08/2011

Cadelinha Bella foi operada e passa bem

Uma cadelinha recebeu uma facada na cabeça ao impedir um assalto em Stellenbosch, na África do Sul.

Bella, uma cadela de seis anos mistura de pastor alemão com terrier, ficou com a faca cravada no crânio, mas não morreu.

Segundo os veterinários, a faca penetrou 12 centímetros, entre os olhos, mas não acertou o cérebro.

Os ladrões tentaram invadir a casa de seu dono, o artista Venon Swart, mas foram impedidos por Bella.

A faca foi entregue à polícia que buscará a impressão digital dos bandidos, que fugiram após o ataque.

Bella passa bem e já voltou para casa.


Na foto: O artista Venon Swart e sua cadela Bella



Morre cadela que foi salva após enterrada viva - SC

08/08/2011

vc repórter: morre cadela salva após ser enterrada viva em SC

A cadela foi enterrada viva e resgatada pela Polícia Militar no último dia 25 de julho na cidade de Blumenau

A cadela que foi enterrada viva e resgatada pela Polícia Militar no último dia 25 de julho na cidade de Blumenau, em Santa Catarina, morreu na madrugada desta segunda-feira, mesmo após tratamento de veterinários da Associação de Proteção aos Animais da cidade (Aprablu), local em que ficou sendo tratada desde que foi achada.

Batizada de Vicky pelos membros da Aprablu, durante o último fim de semana, o animal sofreu com perda de apetite e hemorragia. Ela não resistiu e morreu.

No dia 25 de julho, segundo a associação, uma mulher de 68 anos, de nome não informado, teria ficado incomodada com os latidos do animal e, depois de agredir, resolveu enterrar a cadela. A Polícia Militar da cidade foi acionada por uma moradora da rua e realizou o resgate.

A cachorra, vira-lata, foi encontrada com ferimentos e hipotermia. O animal vinha se recuperando bem, mas, de acordo com a Aprablu, sua imunidade ainda estava muito baixa.

O internauta Jaime Batista da Silva, de Blumenau (SC), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra.



Fonte: http://noticias.terra.com.br/interna/0,,OI5286291-EI11491,00.html

Adote um Vira Lata - Site na internet



O Adote Um Vira Lata é um site, sem fins lucrativos, que promove o encontro entre dois amigos: O HOMEM E O CACHORRO.

O Adote Um Vira Lata tem como objetivo atuar como intermediário no processo de adoção, buscando melhorar a qualidade de vida dos animais, promovendo a adoção com responsabilidade.

No site Adote Um Vira Lata, os protetores, tutores e abrigos espalhados pelo Brasil, se cadastram e divulgam os animais que estão sob sua responsabilidade através de fotos e tabelas detalhadas de suas características. Desta forma, os interessados poderão encontrar os animais que estão disponíveis em sua cidade. A adoção se dará diretamente entre os interessados e os doadores e as informações referentes aos animais apresentados neste site são de inteira responsabilidade de cada doador.

Adotar é um ato de generosidade! Ao adotar um vira lata além de ganhar um amigo, você estará contribuindo para reduzir o número de animais que vivem nas ruas, abandonados e muitas vezes sofrendo maus tratos. Há quem acredite que os vira latas dão mais trabalho que os cachorros de raça, isso é um equívoco! Os vira latas adaptam-se com mais facilidade e mais rápido a diferentes ambientes.

Este trabalho é realizado por um grupo de voluntários que dedicam seu tempo e suas habilidades em prol desta tarefa, trabalhando não só como amantes dos animais, mas sim como protetores.


Presidente: Marcos Albert

Conselheiros:
Marcos Ham

Rodrigo Cruz

Tatiane Zeitunlian



Agressão pública em Niterói - Cadela agredida pelo dono

Por: Luana Souza - 08/08/2011

Acusado de bater em cadela no Campo de São Bento foi preso nesta segunda-feira no Campo São Bento, em Icaraí. Cadela foi socorrida por guardas e levada para delegacia. Foto: André Redlich

Cadela socorrida Nicole


Animal teria sido espancado pelo próprio dono durante passeio no Campo São Bento e pessoas que presenciaram o fato ficaram indignadas com a cena. A história foi parar na polícia

Um homem foi detido na tarde desta segunda-feira no Campo de São Bento, em Icaraí, acusado de espancar a própria cadela. Segundo testemunhas, a pequena Nicole, da raça Basset Dashound Teckel, teria sido agredida com socos na cabeça e pontapés por não ter acompanhado o dono em seu passeio pelo campo.

Pessoas que passeavam pelo parque pediram que o homem não agredisse a cadela, ele alegou que o animal era dele e faria o que quisesse com ele. A fim de mostrar sua autoridade, ele ainda a pegou nos braços e a jogou no chão, chutando-a em seguida.

Uma estudante de 23 anos se revoltou com a cena e procurou ajuda. Ela ligou para um amigo, dono de petshop, que chamou a polícia. Segundo a jovem, o acusado ainda teria feito ameaças a ela e à própria cachorra, dizendo que a estudante “tinha sorte dele ser uma pessoa de boa índole, pois do contrário ela se veria com ele”. Ainda segundo a estudante, para a cadela Nicole, ele teria dito que “ela iria se ver com ele quando os dois chegassem em casa”, dando a entender que mataria a cachorra.

Leandro Costa, um dos guardas do parque que ajudou a polícia a conduzir o acusado à delegacia, disse que ele já era conhecido por chutar as palmeiras e por já ter sido repreendido outras vezes por maus tratos aos animais.