...

B. O. ANIMAL

Página de Registros, o Blog B.O.Animal ajuda a denunciar e arquivar casos testemunhados por Protetores e Simpatizantes da Causa Animal para não se deixar esquecer dos agressores (nem sempre punidos) e cúmplices de maus tratos e ocultação da verdade. Além de oferecer matérias importantes e interessantes sobre a vida animal, saúde, idade, alimentação, receitas caseiras, tirando dúvidas entre leitores sobre tratamentos e socorros!

Demos o primeiro passo, buscamos apoio e lutamos por Justiça às Vítimas, fatos que foram testemunhados e registrados por Protetores e Simpatizantes da Causa Animal são divulgados e arquivados, não conheceríamos os três maiores criminosos de outra forma: CAMILA CORREIA, DALVA LIMA DA SILVA e CLÁUDIO CÉSAR MESSIAS.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Produtor de Thiaguinho assume ter jogado a Bomba

Produtor de Thiaguinho assume que

jogou bomba que feriu cadela e chorou


Funcionário do cantor disse que não viu o animal antes de lançar o artefato.


Explosivo foi jogado por integrante de grupo do cantor no sábado (30).

José Manoel Giardini Sobrinho, ex-produtor de
Thiaguinho   (Foto: Fernando Pacífico / G1)
O produtor de Thiaguinho, ex-Exaltasamba, José Manoel Giardini Sobrinho, de 28 anos, assumiu ter jogado a bomba que feriu uma cadela na noite desta terça-feira (3), em Campinas (SP). Durante o depoimento ele chorou e relatou para o delegado Antônio Erivelton Piva Junior que não viu que o animal estava nas proximidades antes de lançar o artefato.

A cachorra foi ferida na porta de um hotel em Campinas, antes de um show da banda em Sumaré (SP), no sábado (30). Sobrinho relatou que, após saber que a bomba atingiu o animal, pediu para um colega de produção ficar no local para prestar socorro, e que após a apresentação telefonou para um representante da União Protetora dos Animais (UPA), que havia levado a cadela para uma clínica veterinária nas proximidades.

O produtor disse que duas bombas foram compradas em São José do Rio Preto (SP) e que brincando com seus colegas lançou a primeira próxima a eles, sem atingir ninguém. O artefato que atingiu o animal foi jogado logo depois. Sobrinho falou ainda em seu depoimento que foi demitido por Thiaguinho do cargo de produtor-geral da banda horas após o ocorrido.

'Teatro'

Para Sobrinho não ter contato com a imprensa, um Jeep Cherokee estacionou sobre a calçada da delegacia e o condutor desceu com o rosto encoberto pelo agasalho que vestia e correu para dentro do local, atraindo a atenção. O veículo permaneceu ligado e permitiu que o ex-produtor, até então desconhecido inclusive por Piva Júnior, entrasse de forma discreta. Durante o depoimento, segundo o delegado, o advogado comentou que eles haviam estacionado próximo ao local há pelo menos 30 minutos.

Carro usado por ex-produtor da banda de Thiaguinho (Foto: Fernando Pacífico / G1 Campinas)
Carro usado por ex-produtor da banda de

Thiaguinho  (Foto: Fernando Pacífico / G1)
O motorista entrou e saiu diversas vezes da delegacia, que havia encerrado o expediente às 18h, e sorriu para os jornalistas após retirar o agasalho. O depoimento de Sobrinhou levou cerca de 45 minutos e foi encerrado por volta das 20h. Eles prefiriram não conversar com a imprensa.

Investigações

Após o depoimento, o delegado informou que, a princípio, irá descartar o depoimento do cantor. Contudo, ele pretende ouvir ainda quatro integrantes da produção antes de concluir a investigação.



Nesta quarta (4), dois funcionários do hotel serão ouvidos por Piva Junior. Além do depoimento de Sobrinho, um borracheiro que trabalha próximo ao local também foi ouvido.

Cirurgia

A cachorra passou por uma cirurgia nesta terça-feira e está bem. O procedimento durou duas horas e foi concluído às 12h desta terça-feira (2).Segundo a clínica veterinária, foi realizada a reparação do maxilar, que havia sido descolado devido à explosão.
O manobrista Fábio Pastore enviou um vídeo para o VC no G1 produzido momentos depois da explosão: http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2012/07/video-mostra-cadela-momentos-apos-ser-ferida-por-bomba-em-campinas.html


Vídeo mostra cadela ferida por bomba em rua de Campinas,SP (Foto: Fábio Pastore/ Vc no G1)

Cadela ferida por músico da banda de Thiaguinho passa por cirurgia

Fonte: Terra
Cadela vira-lata Menina, ainda grogue após a cirurgia. Foto: Rose Mary de Souza/Especial para Terra
Cadela vira-lata Menina, ainda "grogue" após a cirurgia
Foto: Rose Mary de Souza/Especial para Terra
Passa bem a cachorra vira-lata, que atende pelo nome de Menina, atingida por uma bomba caseira atirada por um integrante da equipe do cantor Thiaguinho. A cirurgia para a recuperação da mandíbula do animal ocorreu nesta terça-feira (3), em uma clínica veterinária, dois dias depois do incidente.
O material explosivo foi atirado de uma van que levava o grupo de Thiaguinho na tarde do ultimo sábado (30), em frente ao Hotel Nacional In, no Jardim do Trevo, em Campinas, onde estiveram hospedados, o cantor não estava na mesma van que os músicos. A cachorra teria mordido o explosivo e após se ferir o veículo deixou o local.
Com o impacto da explosão, Menina fraturou a mandíbula, queimou a língua e o céu da boca. Sua audição ficou comprometida, a cachorra está surda e o veterinário não sabe afirmar se é momentânea ou permanente.
Menina é uma cadela acostumada a viver na rua, ma tinha o amparo de um grupo de taxista e funcionários de um posto de combustível. Ela dorme em uma casinha que fica dentro de uma cobertura do ponto de táxi em frente ao hotel. A cadela é castrada e alimentada por ração.
Omissão
"Houve omissão de socorro", afirma o vice-presidente da UPA (União Protetora dos Animais) de Campinas, César Rocha, que a levou até a clínica veterinária mais próxima e registrou um boletim de ocorrência no 5º Distrito Policial. Rocha conta que é comum a associação ser acionada para socorrer animais vitimas de maus tratos. Cerca de uma hora depois, ele receberia um telefonema de uma pessoa que se identificou como responsável pelo grupo do cantor Thiaguinho e que lamentava o ocorrido e por isso iria assumir as responsabilidades.
"Ficou por isso. Até agora não tive retorno e o número do aparelho fornecido, ninguém atende. Li a manifestação pela internet do músico mas ele não se pronunciou, não procurou a gente ou a clínica. O delegado (da Delegacia de Proteção dos Animais) também está a procura dele", contou.
De acordo com o veterinário Eicke Bucholtz Júnior, se não fosse socorrida a tempo a cachorra poderia morrer. A cirurgia de reconstituição da mandíbula durou cerca de 40 minutos. Foi usado uma técnica de fio de aço para fazer a junção do maxiliar. "Pode ser que tenha que fazer outra cirurgia, vai depender da evolução dela", contou Bucholtz Júnior.
A recuperação total vai levar dois meses. Até lá Menina só poderá receber alimentação mole. "Nada de ração seca. Ela não tem firmeza para morder", falou. Ela também está com dificuldade de respirar. "Ela está muito assustada com tudo isso", comentou.
"Sentimos falta dela"
"Eu estava cochilando dentro do carro e quando ouvi o estouro da bomba pensei que era um torcedor de um time de futebol. Nunca imaginei que a Menina pudesse se machucar com a bomba", comentou o taxista Amauri Geremias, 30 anos de profissão, um dos 'amigos' da cadela. "Acho que foi curiosidade natural do animal, ela foi pegar sem saber que era perigoso".
O taxista conta que a cachorra apareceu por ali faz um ano. Ela deu cria em um porão de um comércio e depois perdeu os filhos. Depois nasceram outros cachorrinhos e ela apareceu por ali apenas com um. "Então achamos melhor fazer a castração e uma moça que trabalha aqui perto levou para um veterinário".
Geremias conta que Menina é forte e acostumada a viver nas ruas. Ela perambula em uma das vias mais movimentadas de Campinas: final da avenida Prestes Maia com saída para as Rodovias Anhanguera e Santos Dumont. "Ela é forte e vai sobreviver sim", comentou.
O delegado da Delegacia de Defesa Animal de Campinas, Antonio Erivelton Piva Júnior, espera ouvir os taxistas e funcionários do comercio local que foram testemunhas do incidente da explosão da bomba caseira. Piva Júnior também espera um retorno da produção de Thiaguinho. Segundo ele, a polícia já sabe que o músico estava acompanhado por um grupo de 20 pessoas entre músicos e assessores.

Fora da Mídia;
Cantor visitou Menina, pagou a Conta, deu entrevista, e 
deixou a UPA sem falar com a equipe do Socorro

O Presidente da  U.P.A. - União Protetora dos Animais, César Rocha, se manifestou mais uma vez em sua Página, na rede social Facebook, sobre a realidade do fato:

Toda esta repercussão se deve ao fato da cadela ter se tornado vítima de pessoas ligadas à imagem pública, caso contrário, teria recebido socorro de pessoas comovidas e na ausência delas o animal agonizaria. Prova do descaso à Causa Animal.



Nenhum comentário:

Postar um comentário